revista Maternidade

Mãe de Ben, top Pati Beck espera mais um herdeiro

Com o marido, o fotógrafo Gustavo Zylbersztajn, a brasileira aumenta a família no Chile

Fabricio Pellegrino Publicado sexta 3 abril, 2020

Com o marido, o fotógrafo Gustavo Zylbersztajn, a brasileira aumenta a família no Chile
O primogênito tem buscado mais o colo da mãe durante a gravidez - Gustavo Zylbersztajn


Ao notar que as mamadas do filho Benjamin (2) começaram a aumentar e o garoto passou a querer mais colo do que tradicionalmente exigia, a top internacional Pati Beck (38) desconfiou de uma possível segunda gravidez. Seu pressentimento se confirmou. A brasileira, há quatro meses, espera o segundo herdeiro com o fotógrafo argentino Gustavo Zylbersztajn (43). “Por causa da amamentação, fiquei 1 ano e 8 meses sem menstruar. Três meses após ela voltar, engravidei. Embora tenha sido planejado, não sabíamos quando aconteceria. Ao contarmos para o Ben, ele beijou a barriga e fiquei muito emocionada”, lembra a mamãe de segunda viagem. O exame que revelaria o sexo da criança foi adiado por causa do coronavírus.

A família mora na Patagônia, no Chile. “Acredito que todo mundo tem seu lugar no mundo e encontramos o nosso. Aqui tenho uma vida mais tranquila e simples. Passo a maior parte do tempo com meu filho. Caminhamos nos bosques, brincamos no lago. Tento deixar a natureza bem próxima dele e isso o deixa mais tranquilo do que quando estamos na cidade”, compara. No local, o clã adotou um lifestyle 100% sustentável. Decidiram mudar o estilo de vida de forma a não agredir o meio ambiente. Com isso, não produzem mais lixo, usam pouquíssimas coisas feitas de plástico, dão prioridade aos produtores locais e privilegiam itens de beleza e limpeza sem químicos. Segundo Pati, esse processo de transformação começou há uma década. A postura também atingiu o trabalho da top. Hoje, ela seleciona as marcas com as quais atua de acordo com o mesmo pensamento. Isso significa associar a própria imagem somente a empresas que se preocupam, por exemplo, com o destino do lixo gerado, além do não envolvimento de animais no processo de produção. “Muitos não entenderam esse posicionamento no começo, mas faz todo sentido para mim”, afirma.

Voltando à gravidez, Pati revela que tem sofrido mais com enjoos desta vez. Além de cansaço e dores de cabeça. Porém, nada de desejos. Para o segundo parto, que planeja fazer em casa, espera repetir a experiência do primeiro. Ben nasceu de parto normal. “Durante a gestação dele, fiz um curso de hipnose e isso me deixou tranquila durante todo o trabalho parto, pois me ajudou com as longas horas de dor. O Gustavo foi mais que um parceiro. Ele foi para o chuveiro comigo, entrou várias vezes dentro da banheira, enfim, me apoiou e respeitou as minhas escolhas. Que o parto do novo bebê venha assim: cheio de amor, tranquilidade e leveza”, sonha. Outra experiência que a top pretende repetir é o aproveitamento da placenta pós-parto. Ela pode ser consumida em cápsula, tintura, pomada e óleo terapêutico. Segundo ela, entre os benefícios estão a diminuição do risco de depressão após o nascimento do bebê, redução da fadiga e fonte de vitaminas e minerais.

Como ainda amamenta o primogênito, a top entrega que tem sido cobrada por algumas pessoas a desmamar o garoto durante a gestação. “Não vejo nada de errado em estar grávida e continuar amamentando o meu filho. E o Gustavo sempre me apoiou muito com a amamentação que, para mim, é uma das coisas mais lindas da vida. É dar abrigo, cuidado, amor, troca de olhares e por ter uma conexão inexplicável”, justifica. E, garante, assim que o caçula chegar ao mundo, não enxerga problemas em dar de mamar para os dois filhos com idades diferentes ao mesmo tempo.

Último acesso: 11 Jul 2020 - 14:21:34 (347811).